Loading...
0/3

Florença

Informações

Florença, a cidade da arte por excelência, é o berço de personagens ilustres como Dante, Maquiavel, Boccaccio e Galileo Galilei. O inestimável património histórico e cultural torna-se ainda mais precioso pelas obras de Miguel Ângelo, Donatello, Brunelleschi, Botticelli e Giotto.

O coração de Florença é a Piazza del Duomo, onde pode admirar o Campanário de Giotto, o Batistério e o Museo dell’Opera del Duomo. O Campanile, projetado por Giotto, divide-se em 5 andares, que abrigam esculturas e estátuas no último andar, e há um belo terraço de onde se pode admirar um vasto panorama de Florença. O Batistério é uma obra de arte que remonta ao tempo dos romanos e é dedicado a São João Batista (santo padroeiro da cidade). Tem uma estrutura octogonal, revestida e decorada com mármore tanto externamente como internamente (chão incluído), e existem muitos mosaicos muito bonitos; são características as portas decoradas com ouro. O Museo dell’Opera del Duomo contém obras de artistas famosos como Brunelleschi, Ghiberti, Donatello, Andrea Pisano, Luca della Robbia e Giotto.

O Duomo de Florença (ou a catedral de Santa Maria del Fiore) ergue-se em todo o seu esplendor, mesmo no coração da cidade, na Piazza del Duomo, na margem direita do Arno, decorado externamente com mármore vermelho, verde e branco. Vários artistas contribuíram para a sua construção, incluindo Filippo Brunelleschi (autor da bela cúpula de 90 metros de altura) e Arnolfo di Cambio. O Duomo tem, internamente, piso de mármore e nas paredes há frescos de rara beleza como “O Juízo Final” de Vasari (na Cúpula) e um fresco inspirado por Dante e a sua Divina Comédia; a não perder os belos vitrais e o relógio mecânico ainda em funcionamento.

A Piazza della Signoria, ladeada pelo Palazzo Vecchio e pela Galeria Uffizi, é uma das principais galerias de arte italianas; rica em estátuas e monumentos, entre os quais a Fonte de Neptuno dos Ammannati e a cópia do David de Miguel Ângelo.

O Palazzo Vecchio, que ainda hoje acolhe os serviços do município, está quase totalmente aberto a visitantes e tem frescos e decorações originais. A torre de 94 metros de altura do palácio é de grande importância. Entre o Palazzo Vecchio e o Arno encontra-se o Palazzo degli Uffizi com o seu museu, um dos mais belos da Europa, que preserva as maiores obras italianas e estrangeiras. Entre as obras-primas a admirar, recordamos o “Nascimento de Vénus” de Botticelli, a “Sagrada Família” de Miguel Ângelo e os retratos de Federico da Montefeltro e sua esposa, de Piero della Francesca. Em redor do palácio encontramos as igrejas de Santa Maria Novella, San Lorenzo e Santa Trinità.

Exatamente no extremo leste da cidade fica a Basílica de Santa Croce, que preserva os túmulos e monumentos de ilustres florentinos (incluindo Miguel Ângelo, Galileu e Maquiavel) e esplêndidos frescos de Giotto. Para lá da Ponte Vecchio, pode visitar o famoso Corredor de Vasari, que liga os Uffizi ao Palazzo Pitti e que contém centenas de obras de arte de vários períodos históricos.

A Ponte Vecchio é a única ponte que ficou intacta após os bombardeamentos da Segunda Guerra Mundial e é um dos símbolos de Florença, com as suas várias lojas de ourives florentinos. Não muito longe surge o Palazzo Pitti com os lindos Jardins Boboli.

Dignos de nota são também o Museu Arqueológico, o Museu Bargello e o Museu da Academia de Belas Artes.

Na Piazza de Giudici não perca uma visita ao Museu da História da Ciência que recolhe obras, projetos, invenções e instrumentos antigos do cientista Galileu Galilei.

Eventos em Florença

Pitti Immagine

Um evento internacional muito importante é o Pitti Immagine, que acontece todos os anos na Fortezza da Basso, em Florença. São organizados cinco desfiles de moda em Florença: o Pitti Immagine Uomo, o Bimbo, o Filati, o Casa e o Pelle. Um evento imperdível para vários campos distintos: moda, design, arquitetura, entretenimento, arte.

Futebol histórico florentino

O futebol florentino ou futebol em traje, é um evento desportivo que tem raízes muito antigas. Para muitos, na verdade, o futebol moderno nasceu nas margens do Arno e só depois se mudou para fora dos muros florentinos. As competições tinham uma abordagem viril e violenta explícita, com brigas, embates cerrados e luta corpo a corpo contínua.

Todos os anos, na sugestiva praça de Santa Croce em Florença, a arena é reconstruída com as tribunas e há batalhas de “calcianti” em partidas muito disputadas. As equipas são 4 e correspondem aos principais bairros de Florença: os azuis (Santa Croce), os brancos (Santo Spirito), os vermelhos (Santa Maria Novella) e os verdes (San Giovanni).

De volta ao topo